segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Resenha - O Clube dos Suicidas

Oi pessoal, tudo bem? Aqui estou eu pra trazer mais uma resenha de um livro que eu li durante a última semana. Esse livro eu comprei na Bienal e me chamou a atenção pelo título um tanto... curioso. Bom, eu espero que gostem!


Título original: The Suicide Club
Autor: Robert Louis Stevenson
Editora: Rocco
Páginas: 128

Sinopse: Um clube de candidatos ao suicídio que não têm coragem de realizar por si próprios o seu intento. Este é o tema dessa novela, uma extravagante história na qual o autor faz um minucioso levantamento dos costumes do século passado, conduzindo a ação com admirável desenvoltura e criando personagens inesquecíveis.






"O Clube dos Suicidas" é um livro de Robert Louis Stevenson, autor de outras obras famosas como The Treasure Island (A ilha do tesouro) e The Strange Case of Dr. Jekyll and Mr. Hyde (O  estranho caso do dr. Jekyll e do sr. Hyde / também chamado de O médico e o monstro). Então quando vi que ele era o autor desse livro fiquei ainda mais curioso para ler.
A história segue uma parte da vida do Principe Florizel e seu confidente, Coronel Geraldine, enquanto ele morava em Londres. Sempre a procura de aventuras nas suas horas vagas o Príncipe Florizel acabou se deparando um dia com um caso extremamente interessante, um homem que aparentemente não tinha nada a perder o apresentou esse tal clube dos suicidas, onde os integrantes são pessoas que buscam a morte mas não tem coragem de tirar a própria vida. Enquanto Florizel e Geraldine usam seus disfarces para conhecer mais desse clube eles tentam bolar um plano para impedir o dono do clube pois uma vez dentro vendo como tudo funciona fica claro que as mortes não passam de assassinatos e devem ser impedidas.
O livro é dividido em três partes, sendo cada uma com um personagem "principal" diferente, mas todos eles em algum momento interferem na história de Florizel. Na primeira parte eu achei interessante todas as cenas descritas dentro do clube e como as regras funcionavam mas devo dizer que a segunda foi a minha favorita.
O Sr. Silas é quem tem o grande destaque e as situações com ele são engraçadas e legais de acompanhar. Acho que gostei dele pois tenho algumas características em comum com o personagem, como o fato de ele ser tímido, por isso foi interessante ver como ele pensava e o porque fazia as coisas que fazia.
A escrita de Stevenson é simples mesmo sendo de um livro de "época", lembrando uma crônica, os fatos são expostos de um jeito misterioso e interessante mas sem rodeios. As vezes isso me incomodava por estar acostumado com livros que se aprofundam demais em simples detalhes mas não consigo reclamar disso pois o fato de ser escrito assim facilita a leitura, deixando ela fluir mais rápido e eu o li em pouco tempo.
As conversas entre os personagens são um charme à parte para mim, pois marcava várias frases enquanto lia o livro. Confesso que me apeguei aos personagens e gostaria muito que tivesse continuação pois com certeza acompanharia outras aventuras do Principe Florizel.

 Nota: 4/5 

Um comentário:

  1. Oi adorei.. muito obrigado, amei a maneira que vc usou para descrever essa resenha...me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda, ela traz o universo de fundo..
    www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir